Matérias

Edição 120
Uma pergunta

Qual a sensação a 6.088 metros?

Lauri Padilha Junior

Texto Rejane Martins Pires

 

Subir uma montanha alta é um desafio físico e mental. É necessário ter um tempo de aclimatação gradual para o corpo ir acostumando com a altitude. Tarefas que fazemos facilmente aqui têm o seu peso multiplicado, dificultando também o raciocínio, devido à diminuição do oxigênio.

A sensação de chegar ao cume de Huayna Potosi, a 6.088 metros de altitude, é indescritível, uma mistura de sentimentos de superação, gratidão e a contemplação da natureza. Porém, o tempo é breve, devido ao frio intenso e a alta altitude, devemos nos manter ativos e descer rapidamente para diminuir a chance de passar mal, cuidando principalmente com a descida. Muitos acidentes acontecem nesse trecho.

O principal aprendizado que me norteou nesta viagem foi: “Nunca desistir antes da hora, mas também nunca perder a hora de desistir” e o sentimento foi de muito agradecimento às pessoas que tornaram isso possível, à montanha que me permitiu subir, e a minha esposa Andrieli que me deixou ir!


Lauri Padilha Júnior é engenheiro 
civil e sócio-proprietário da 
Alsolo Engenharia e Arquitetura

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Importante: Comentários com conteúdo sensível, impróprio ou que for considerado inadequado – por qualquer motivo, a critério do moderador – serão sumariamente deletados.

Deixe seu comentário.